Neste sábado (23), região registrou 319 óbitos e mais de 1900 pacientes que se recuperaram do coronavírus.

Baixada Santista soma mais de 5 mil casos de Covid-19.

Especialistas comentam que demora em resultados de exames sobre coronavírus traz diversos problemas no combate à pandemia Getty Images/BBC A taxa de ocupação de leitos de UTIs privadas em Santos, litoral de São Paulo, atingiu 90% de ocupação neste sábado (23).

De acordo com a prefeitura da cidade, o SUS tem ocupação de 73%.

Dos pacientes internados, 101 são de outras cidades, enquanto 85 são de Santos.

No total, somando leitos da rede pública com a privada, a taxa de ocupação da cidade chega a 38%. Completando dois meses dos primeiros casos registrados na região, a Baixada Santista totaliza 5.625 notificações e 319 mortes pela doença, segundo os boletins divulgados pelos nove municípios.

Ao todo, são 2.299 casos suspeitos, 449 internações, 52 mortes sob investigação e 1.944 pacientes que se recuperaram do coronavírus. VÍDEOS: incubação, sintomas e mais perguntas e respostas BOATOS: O que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus GRUPOS VULNERÁVEIS: veja quais grupos têm mais complicações SINTOMAS: febre, tosse e dificuldade de respirar; entenda em detalhes Entre sexta (22) e este sábado, a região teve um aumento de 249 casos positivos do novo coronavírus.

Santos permanece com o maior número de casos e óbitos, e também registra o maior número de internações. No intervalo de 24 horas, seis cidades da Baixada Santista registraram novos casos, apenas Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá permaneceram com o mesmo número de confirmações.

De sexta para sábado, Santos, Praia Grande, Guarujá, Cubatão e Bertioga somaram novos óbitos causados pela doença, 10 ao todo.

No mesmo período, outros 89 pacientes se recuperaram da Covid-19. Confira os casos na Baixada Santista Dicas de prevenção contra o coronavírus Arte/G1 Initial plugin text