Alecrim, centro comercial da cidade, registrou filas e aglomerações na manhã desta terça-feira (30).

Comércio do Alecrim nesta terça-feira (30) Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi Natal amanheceu com as ruas movimentadas nesta terça-feira (30).

O dia marca a retomada das atividades econômicas na capital potiguar após a adoção de medidas de isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus.

A Prefeitura do Natal antecipou a reabertura em um dia, em relação ao governo estadual. A reabertura de serviços e do comércio não essencial foi dividida em duas etapas e deve seguir uma série de medidas sanitárias como a obrigatoriedade do uso de máscara, fornecimento de álcool em gel para clientes e controle da entrada de pessoas nos estabelecimentos para garantir o distanciamento social necessário para conter o avanço da Covid-19. Nesta terça-feira (30) foi autorizado o funcionamento de estabelecimentos com até 300 m² e com "porta para a rua", agências, bancas, lojas de roupas e salões de beleza.

A cidade também registrou pequenos pontos de congestionamento no trânsito, além de ônibus cheios. Pessoas na frente de um estabelecimento comercial no Alecrim Inter TV Cabugi/Reprodução No bairro do Alecrim, maior centro comercial de Natal, pessoas se aglomeraram em filas nas calçadas e nas entradas das lojas.

Donos de pequenos comércios - que não se encaixam na primeira etapa de reabertura - também se concentraram nas portas dos estabelecimentos que não puderam funcionar. Uma equipe da Polícia Militar esteve no Alecrim para fiscalizar o movimento do comércio e a utilização obrigatória de máscaras de proteção.

O camelódromo, símbolo do comércio de rua natalense, também não pôde reabrir por se encaixar na categoria "galeria", prevista para voltar às atividades na segunda fase da retomada econômica, no dia 7 de julho. Bombeiros e policiais militares estiveram no local para garantir cumprimento de decreto Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi Retomada das atividades econômicas no RN O início da retomada das atividades econômicas no Rio Grande do Norte foi condicionado ao cumprimento de protocolos específicos de segurança sanitária.

Dentre eles, a ocupação dos leitos de UTI, que deve estar abaixo de 70%. A primeira data prevista para reabertura de alguns comércios foi 17 de junho, mas a data foi adiada para 24 de junho porque o Estado estava com 99% dos leitos ocupados.

Em 24 de junho, novamente a ocupação de leitos estava acima de 70% e a reabertura do comércio foi novamente adiada para 1º de julho.